Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NINGUÉM SABE DE NADA

Pode ser que das coisas que penso que sei
nada seja o que penso, portanto não devo
decidir que se cumpra o que tenho por lei;
dar às minhas verdades função de relevo...

As pessoas não têm que dançar o meu frevo
nem seguir o que dito, compor uma grei
que defina esta vida justo como escrevo,
torne o mundo meu reino me aclamando rei...

Mas também não me peçam que siga receitas
dumas crenças ou ordens, de cultos e seitas,
qualquer cópia passiva de um conto-de-fada...

Sei que sei muito aquém do que às vezes ostento,
entretanto as notícias que chegam no vento
são do quanto ninguém nunca soube de nada...
Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 25/08/2007
Código do texto: T622893
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3050 textos (61768 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 07:36)
Demétrio Sena