Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto para Maria Divina II


Porque, mesmo sendo uma Frágil flor?
O sol da vida, caiu sobre ti impiedoso,
Transformando em fel todo amor,
E o principe em carrasco ardiloso.

Porque, mesmo tendo bom coração?
Na tua curta vida, só colheste espinhos,
Em vez de principe, só encontraste vilão,
Nos teus curtos e multiplos caminhos.

Porque, a vida não te quis bem?
E te tratou como arqui-rival,
Ó Maria Divina, um amigo você tem,
Vem passar comigo um natal.

E responder: porque perde o bem?
E mais vence, o homem mal.
Gilmar Queiroz
Enviado por Gilmar Queiroz em 25/08/2007
Código do texto: T623322

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gilmar Queiroz
Laranjal do Jari - Amapá - Brasil, 41 anos
244 textos (4644 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 16:12)
Gilmar Queiroz