Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão


Quando desce sobre mim, da noite, o negro manto,
insone, em meu quarto vazio, repleto de lembranças,
silente, ora cessado meu riso, emudecido meu canto,
prostrado sobre o leito, só, carente, indefesa criança.

Memórias de um amor antigo, vivido, feliz, sofrido,
fantasma que ainda hoje me povoa o pensamento,
criando dúvidas de como seria se não tivesse sido,
e que, como pluma etérea, ao léu, levado pelo vento.

Oh, tempo implacável que se esvai em espirais aneladas,
levando consigo fugazes momentos que queria eternos,
imagens queridas que queríamos juntas, pela vida separadas.

Que venha logo o sol, amanheça, rompendo a escuridão,
e com ele, anjo redentor que me redimirá deste inferno,
você venha junto, braços abertos, para matar esta solidão.
LHMignone
Enviado por LHMignone em 22/10/2005
Reeditado em 30/09/2013
Código do texto: T62401
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (200554 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:37)
LHMignone