Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO AO CORAÇÃO MALVADO
© Lílian Maial


O que era nada, é nada, e nada resta,
senão sonhar nos versos que hoje escrevo,
que um coração, que amou, não faz mais festa,
anda perdido em braços sem enlevo.


E se esse corpo um pranto longo atesta,
sou carpideira e choro onde não devo,
e quando a dor do amor meu ventre gesta,
renego a sorte e despedaço o trevo.


Sou sempre errada, e esbarro em desenganos,
como a alvorada, que, por tantos anos,
iluminava a noite e o seu bordado.


Se cada estrela pinga seu lamento,
piscando em brilho todo o sofrimento,
por que culpar meu coração malvado?

********




Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 03/09/2007
Código do texto: T637108

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1162 textos (253734 leituras)
21 áudios (13775 audições)
3 e-livros (1349 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 17:31)
Lílian Maial

Site do Escritor