Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOVAMENTE ABRIL




Ao som das gazuas, abrindo portas,
Deu-se a sublevação de um povo…
Jamais as palavras seriam mortas,
Quando se construiu um Abril novo.

De cravos vermelhos se vestiram,
Militares e povo, em grado uníssono.
E nas rádios a senha então ouviram,
Proporcionando um novo assomo,

Aos que saíram à rua festejando,
A libertação do jugo, impiedoso e vil,
De muitos e muitos anos levando.

Mas, ah, como eu fui feliz, nesse dia,
Em que, saindo do meu jocoso redil,
Pude ver o quanto a muitos se devia.

Jorge Humberto
05/09/07
Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 06/09/2007
Código do texto: T641167
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67119 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 01:13)
Jorge Humberto