Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão

Enquanto me deixei sonhar sozinha
Com a noite a evocar grilos falantes
O relógio bateu asas na andorinha
Anunciando serem duas meias-noites.
 
 
Perdi-me! Pensei ter a noção exata
De um amor como se amante fosse
Sofri o tempo a pingar em conspirata
Como dor de morte a interpor-se.
 
 
Do cheiro perfumado dos trigais
Na fúria a adoçar os vendavais
Fomos os versos nas liras da paixão.
 
 
E ao me deixares só na imorredoura
Luz solar que aos meus cabelos doura
Nascia a sombra a carregar a solidão.
 
7.09.2007
 
 
 
 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 10/09/2007
Reeditado em 10/09/2007
Código do texto: T646661
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Eliane Triska
Canoas - Rio Grande do Sul - Brasil, 63 anos
255 textos (19034 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 02:52)
Eliane Triska

Site do Escritor