Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pareceu-me aquela vez que fôra a mais estúpida


Atravessou a minha vida de forma muito estúpida
Pisou no meu casaco de maneira quase fúlgida
Jogou-me pedra grande e suja de maneira lúcida
Aprendeu a fazer-me lixo de forma muito frígida

Peguei seu colar novo e calça dentro do armário
Doei as coisas todas, suas roupas, para o santuário 
Embebedei-me a noite toda dentro de um aquário
E assim eu fui para casa como um milionário

Cheguei abrindo a porta como se fosse um ídolo
Olhei-me no espelho e achei-me com um olhar cínico
Tomei champagne velha como se eu fosse um frívolo 

Deitei na nossa cama e quase vi teu rosto cálido
Andei por nossa casa como se eu fosse um mímico
Quebrei o espelho todo, pois vi que ele não era válido




LER ARTIGO SOBRE OS SONETOS 
http://www.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=645815

DISCUSSÃO SOBRE SONETOS 
Participe! Vamos discutir as regras!!!
http://www.recantodasletras.com.br/pensamentos/646250

Ulrich Hinteseher
Enviado por Ulrich Hinteseher em 10/09/2007
Reeditado em 12/09/2007
Código do texto: T646827

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulrich Hinteseher
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
163 textos (22329 leituras)
7 áudios (3433 audições)
7 e-livros (336 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 00:20)
Ulrich Hinteseher