Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM ACENO, UM ADEUS

De repente ela disse que não me queria mais,
Queria ficar livre para encontrar outro alguém,
Estava cansada de viver com um incapaz,
Que poesia não enchia a barriga de ninguém.

Ainda era jovem e bela, nasceu para viver bem,
Beber champagne, ser destaque de jornais...
Ia voltar para o seu mundo, casa de seus pais,
Onde a comida era farta e o luxo também.

Levei sua bagagem cheio de tristeza e infelicidade
E na estação ninguém desejou a proteção de Deus
Apenas olhares diante do ônibus de sua cidade.

O carro partiu. Lágrimas cairam dos olhos meus
E no coração despedaçado, cheio de saudade,
Ficou somente marcas de um aceno, um adeus.
Carlos Melgaço
Enviado por Carlos Melgaço em 11/09/2007
Reeditado em 12/09/2007
Código do texto: T648210

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Melgaço
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 59 anos
1148 textos (33646 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 08:07)
Carlos Melgaço