Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto

Eu Desejo voltar n'um recomeço,
cavalgar sob estrêlas nas campinas,
e dormir sob o céu que não conheço,
pois nos prédios as luzes são assassinas.

Horizontes sem tetos me fascina!
Angustiado sem fôlego padeço,
de um momento liberto dessa sina,
no concreto que armado foi meu berço.

Numa caixa cresci albino e cego,
feito os seres d'olcutas galerias,
feito um príncipe débil no castelo.

Enlouqueço nas jaulas e não nego,
sou perdido nos sonhos, fantasias,
que em meu crânio tão frágil eu martelo!
Geleiras
Enviado por Geleiras em 21/09/2007
Código do texto: T662507

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando meu endereço http://geleiras.blogspot.com, e o meu nome "Marcel Angelo"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Geleiras
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 28 anos
226 textos (4432 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/17 03:01)
Geleiras