Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALMA DE GUERREIRO





Eu só queria, que minha sensibilidade,
Me desse um pouco mais de tranquilidade;
Que minha alma não se perturbasse,
Por tudo e por nada, e assim ancora-se.

Mas, não! não posso ignorar, o que se
Passa à minha volta… ainda assim que,
Para isso, eu tivesse de passar por cima
De meus ideias, ajustando-os ao clima.

Mas, poeta, não tem sossego mesmo,
E inda que diga que tal não o preocupa,
Vai na intempérie, de esmo a esmo,

Tentando descortinar novos caminhos,
Que o cargo, que solenemente ocupa,
Exige-lhe, ponha nos seus pergaminhos.

Jorge Humberto
21/09/07



Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 22/09/2007
Código do texto: T663506
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67118 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 22:23)
Jorge Humberto