Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

>NOITE DE SERENATA *

Minha janela estava aberta pra canção
Esperei a serenata a noite inteira
A lágrima caiu, rolou cheia de dor
O vento soprou a cortina bem ligeiro

No chão poema e flor ofertados para mim
Era tão lindo que a lágrima pediu bis
Abri bem rápido para uma flor te ofertar
Mas o teu vulto vagava longe me recolhi

E assim distante entre desejos e paixões
As poesias se entrelaçam loucamente
Amor e sonhos revigoram intensamente

Neste semblante de torturas a distância
Meu coração já reclama entardecendo
Envio amor recolho encantamento.

As flores que espalhei à tua volta,
Marcando cada passo que tu davas,
Depois de tanto tempo, sem revolta,
Renovam meus amores feitos lavas.

Não vias, mas pisando nestas flores,
Espinhos espalhavas dentro em mim.
Agora revivendo em tais fulgores
O brilho desta boca carmesim,

Adentro em esperanças lisonjeiras
Palavras que escutei em tua voz.
À margem destas noites seresteiras
Não quero crer que a vida seja algoz

E me encanto com versos e cantigas,
Desejos que divina, tanto abrigas...

SOGUEIRA
Marcos Loures

Sonia Nogueira
Enviado por Sonia Nogueira em 01/10/2007
Reeditado em 02/10/2007
Código do texto: T676314

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Sonia Nogueira
Fortaleza - Ceará - Brasil
2360 textos (127507 leituras)
12 e-livros (650 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 14:15)
Sonia Nogueira

Site do Escritor