Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA VIDA

Essa vida estressante que eu levo
Me faz andar como uma barata tonta.
E o perigo iminente que amedronta
Às vezes me leva à loucura não nego.

Essa vida estressante me deixa cego,
Atinge minha auto estima, me afronta,
Me faz sentir como um velho prego
Que nada serve, que nada conta.

Perdido nesse afã cruel de todo dia,
Sem tempo para sonho ou fantasia
Sinto ter levado uma surra de tacape.

Naufragado na escuridão da melancolia
Fujo procurando um resquício de alegria.
Meus poemas são só vávulas de escape.
Carlos Melgaço
Enviado por Carlos Melgaço em 08/10/2007
Reeditado em 08/10/2007
Código do texto: T686317

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Melgaço
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 59 anos
1148 textos (33641 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 23:29)
Carlos Melgaço