Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"O DIA DAS CRIANÇAS e o ABUTRE"

Hoje o dia inteiro é das crianças
De alegrias e de pura felicidade
Pois que elas levam de verdade
Ao futuro as nossas esperanças

Mas não olvidem a dura realidade
Das crianças pobres e esquecidas
Castigadas já só por mal-nascidas
E vitimadas por tanta barbaridade

Que se vê, sem cortes, retratada
Naquela foto, famosa e premiada
A Criança é pó, voltando ao barro

O Abutre, faminto, se preparando
Vendo nela, a vida se definhando
Como a ponta acessa dum cigarro...


                       A foto a que o texto se refere pode ser vista no link:
                       http://citadino.blogspot.com/2006/03/mundo-co.html

                       Ela foi ganhadora do Prêmio Pulitzer em 1994 e publi-
                       cada pelo The New York Times; foi tirada em 1993 no
                       Sudão, pelo fotógrafo sul-africano Kevin Carter (1960
                       -1994).  Retrata uma criança faminta sem forças para
                       continuar rastejanado para um campo de alimentos da
                       ONU, a um quilômetro dali.  No fundo, o abutre, impa-
                       cientemente, espera pela morte desta para devorá-la.
                       Carter disse que esperou em torno de vinte minutos
                       para que o abutre fosse embora, mas isto não aconte
                       ceu. Então rapidamente tirou a foto e fez o abutre fu
                       gir dali, açoitando-o. Em seguida, saiu dali o mais rá-
                       pido possível. O fotógrafo foi duramente criticado por
                       apenas fotografar, mas não ajudar, a pequena meni-
                       na: “Um homem ajustando suas lentes para tirar o me
                       lhor enquadramento de sofrimento dela talvêz também
                       seja um predador, outro urubu na cena.”, teriam dito.
                       Um ano depois o fotógrafo, em profunda depressão,
                       suicidou-se. O paradeiro da criança é desconhecido.
                       “Eu estou depressivo… sem telefone… dinheiro para o
                       aluguel... dinheiro para o sustento das crianças… di-
                       nheiro para dívidas… dinheiro!!!… Eu estou sendo per
                       seguido pela viva memória de matanças, cadáveres,
                       cólera e dor, pela criança faminta ou ferida, pelos ho
                       mens loucos com o dedo no gatilho, muitas vezes po
                       liciais, assassinos…”. (trecho de sua carta de suicídio)
               Agora (01:15h) deve sair meu vôo... Bom Feriado a todos...
Lobo da Madrugada
Enviado por Lobo da Madrugada em 12/10/2007
Reeditado em 23/10/2007
Código do texto: T690841

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lobo da Madrugada
Curitiba - Paraná - Brasil
763 textos (332757 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 17:02)
Lobo da Madrugada