Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Promessas da Vida

Essa minha Vida tão vazia de promessas
tem me jogado nessa férvida peleja.
Claro que acredito, embora tolo não seja,
no Amor, que tem me olhado às avessas.

Do cardo só me entrega a rama, na pressa,
e me venda os olhos para que'u não veja
outros versos onde o Amor sobeja...
Se a busco, zomba de mim, travessa.

Cobre-me a Vida com puníceo manto,
mas sobre o Amor não m'o lançou, ingrata;
maldigo meu fado acerbo e o desencanto.

Meus sonetos cantá-los-ei à brisa
e ao descer à campa deixarei em prata:
" DO AMOR A VIDA ME DEIXOU A CINZA".
Chaplin
Enviado por Chaplin em 12/10/2007
Reeditado em 17/02/2008
Código do texto: T691717
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chaplin
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 72 anos
420 textos (29117 leituras)
1 áudios (137 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 23:23)
Chaplin