Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto XXIX < Tere Penhabe >


Poeta que canta ricamente as lendas
que tece a poesia com fios da sua alma
deste-me tanto já, das tuas oferendas
que volto ao minuano e sua calma.

Revejo Maria, Maria que um dia
fui ela e fui eu, em sonho partilhado
que se causou ira, maior foi a alegria
na alma e coração sempre calados.

Ah Maria... não sabes como eu queria
ser sempre Maria, voando nos ventos
colhendo tuas rimas, tua doce magia...

Ser pensamento, encontrar remissão
para tantos pecados, sem nenhum perdão
depois dormitar, nos braços dos teus versos!

Santos, 10.04.2007


www.amoremversoeprosa.com

OBS: inspirado no dueto "Maria",
do amigo Volnei Braga e a sua Maria...

Em (07:46:58), Tere Penhabe escreveu:

Balneário dos Prazeres: 27 / 10 /2007
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 27/10/2007
Reeditado em 27/10/2007
Código do texto: T712539
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2316 textos (148739 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 05:05)
Volnei Rijo Braga