Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Filosofema


A mesma mão que escreve um poema,
que põe a arte em pontas de cinzéis,
que acaricia as cerdas dos pincéis,
que faz heróis, guerreiros, Iracemas...

Também é arma pros homens cruéis,
na infindável espera da algema,
fazerem da morte o eterno tema,
com sangue tinto a rabiscar papéis.

A mesma mão que molda os anéis,
burila alianças nos bordéis,
a ostentar no dedo como emblema...

Também é arma pros homens fiéis,
voltarem das batalhas pros quatéis,
como guerreiros para Iracemas...


Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 15/11/2005
Código do texto: T71835
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 63 anos
1450 textos (63587 leituras)
20 áudios (409 audições)
13 e-livros (3836 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/17 14:22)
Herculano Alencar

Site do Escritor