Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FLORES PARA OS NOSSOS MORTOS

[Escrito em véspera de Finados]

                   * * *
Viemos colocar flores aos nossos!...
Limpar as pedras frias que os aquecem,
Ressuscitar memórias que fenecem,
Lembrar Rostos, que são meros esboços...

Viemos marcar uma posição;
Perpetuar o Amor em simples gestos...
No Campo Santo não há imodestos:
A Morte é sempre nossa!... A Vida, não!

Viemos entregar flores à Morte;
Flores que são sinónimos de Vida...
Ninguém pode escapar à sua sorte.

Viemos... E partimos, na saudade!...
Voltaremos um dia – Deus decida! -
E ficaremos para a Eternidade!!!


***********************************************

  [Soneto clássico dedicado aos entes queridos que já não estão entre nós...
   Curiosamente todo o poema foi escrito no cemitério, da freguesia onde resido, em 31/10/2007.]
  *    *    *    *    *    *    *    *   *    *   *

Os meus agradecimentos
a Inezteves que aceitou o meu desafio de declamar este soneto,
que considero o mais genuino e emotivo de todos que aqui apresento (talvez só se lhe equipare "Aldeia do meu en_canto", também já em Audio) - Obrigado Inês!

Neste trabalho existem dois versos de uma riqueza ímpar - na minha perspetiva: "Limpar as pedras frias que os aquecem" e "A morte é sempre nossa... a Vida não".

Uma referência importante para o facto da palavras "Rostos" estar em maiúsculas, pois possui uma dupla leitura: É que o cemitério está situado numa aldeia com esse preciso nome!

Bem sei que existem alguns autores que defendem que os poemas não se devem explicar - comprendo o seu ponto de vista! - mas como podem os leitores ter conhecimento de algumas das particularidades neles contidas?...

Caldas da Rainha, Portugal,
18.01.2011
Abílio Henriques
 
HENRICABILIO
Enviado por HENRICABILIO em 01/11/2007
Reeditado em 18/01/2011
Código do texto: T719407
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Áudio
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
HENRICABILIO
Caldas Da Rainha - Leiria - Portugal, 56 anos
574 textos (249238 leituras)
20 áudios (22363 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 00:19)
HENRICABILIO