Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO DO EU TRANSFIGURADO

SONETO DO EU TRANSFIGURADO

Ao mesmo tempo sou algoz e prisioneiro
sou meu misto de inocência e de pecado
sou trevas do meu mundo iluminado
sou mentiras de um eu mesmo verdadeiro

Me desconverso, me contradigo o dia inteiro
me devolvo o que tinha de mim roubado
sou frente-e-verso de um único lado
me procurando, já não sei meu paradeiro

Me desfolho, eu me arranco pela raiz
sou semente renascida, chão plantado
mesmo chorando, sofrendo, eu sou feliz

Sou liberdade, tenho asas, estou atado
vento soprando, apagando meu nome em giz
viro lembranças de um verso mal rimado!
Francisco Monteiro
Enviado por Francisco Monteiro em 03/11/2007
Código do texto: T721458

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Monteiro
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 47 anos
72 textos (1998 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 16:08)
Francisco Monteiro