Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RIMA BANDIDA

Sou aquela dor que fiinje ser alegria!
Eu viajo por sonhos sempre a tracejar...
O mesmo destino das rimas bandidas,
Que brotam da alma ...a me machucar.

Sou as horas corridas da mesma ferida,
Que lateja em meu peito sem cicatrizar!
Sou o eterno adeus...o pulsar das partidas,
Das cenas que correm...sem sair do lugar.

Eu sou o resquício da poesia que chora,
Se pareço ir embora, jamais saio daqui!
Pois se em meu coração, hoje  brilha outra aurora...

Foi nos versos de outrora...que eu aqui me perdi!
Se eu sou a alegria da fugaz fantasia,
Então sou a magia...de ser... sem existir!

MAVI
Enviado por MAVI em 05/11/2007
Reeditado em 05/11/2007
Código do texto: T723884

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Áudio
RIMA BANDIDA - MAVI
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
5422 textos (339061 leituras)
991 áudios (86925 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 00:32)
MAVI