Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RECICLAGEM

Como posso levar este peso inconteste,
se nem sei que destino persegue meu sonho?
Sem poder atinar se pra norte ou pra leste
me retiro da lida e nela me reponho?

De que forma insistir num desejo tristonho
feito rostos famintos do sertão agreste,
quando a vida me diz que no fundo componho
ilusões infundadas - e vivo por teste?

Tento amar, ser amado, nada peço acima;
meu desejo é tão simples quanto simples rima;
bastaria tão pouco para ser perfeito...

Complicar sentimentos é puro capricho;
caso queiras lançar esse orgulho no lixo,
podes vir que te acolho e reciclo em meu peito...


Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 05/11/2007
Código do texto: T724502
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3053 textos (61828 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 16:31)
Demétrio Sena