Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Dermes marcias

Nas dermes macias ilusões deflagradas,
Bebeste de um cálice com vinho apurado,
De juras benditas e de amor confessado,
De risos e cantos e emoções afloradas.

Mas à sombra dos cedros manhãs tão tristonhas,
Na beleza do sonho a doçura do vinho,
Destoaram às cores, podaram teu linho,
Paisagens floridas já não são tão risonhas.

Vicejou solidão no solar da existência,
E na alcatéia dos sonhos dormiu a emoção,
Sem jardim, sem perfume, sem infrutescência.

E namorando-te o vento a textura da alma,
Desperta num toque algodoada canção,
E embriagada esperança no peito espalma! 


 

 
Edith Lobato
Enviado por Edith Lobato em 15/11/2007
Reeditado em 16/06/2015
Código do texto: T738537
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edith Lobato). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Edith Lobato
Itaituba - Pará - Brasil
192 textos (66061 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 12:21)
Edith Lobato