Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Areia que limpa

Envolve-me a fina areia rosto e olhos
Mas nada se turva, tudo em mim é claro
Revisto-me toda e desfaço os abrolhos
Colados neste corpo inerte não ignaro.

Arrasta-me lento um mar de escolhos
Que divido por mim retirando o amaro
Tão forte que lançado nos ferrolhos
Os dissolve no meu ventre de azaro.

Perco a areia de vista num momento
Afasta-se o mar para meu tormento
Entre eles ficando um abismo fundo.

Mas de novo me acode a voz do vento
Que num sopro forte para meu alento
Junta areia fina ao meu mar profundo.
RoqueSilveira
Enviado por RoqueSilveira em 16/11/2007
Código do texto: T739570

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a autoria de M. Conceição Roque da Silveira e o site www.letrasdispersas.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
RoqueSilveira
Portugal
235 textos (8526 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 11:17)
RoqueSilveira