Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem infância não se cresce

É no silêncio dos muros da vida,
Que me equilíbro e ainda brinco,
Achando ser criança, lembrança querida,
Que preservo longe do acervo do olvido.

Pois, como posso crescer, ser adulto,
Se esquecer quem fui, quem sou!
A infância é o tempo do indulto,
Tudo é permitido até fantasiar, mas passou...

Ou será que devo guardá-la num sorriso,
Em cada simples gesto bem humurado,
Que tenho no dia-a-dia ou com risos,

Por gozar de tudo o que é maravilhoso,
Como família, amigos, amor, viagens...
Pequenas coisas, grandes momentos!  
Rogério Espindula
Enviado por Rogério Espindula em 20/11/2007
Código do texto: T745277

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site www.recantodasletras.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rogério Espindula
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 37 anos
338 textos (34052 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 01:38)
Rogério Espindula