Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O TEMPO NÃO PERDOA

São tantos vícios, tantos desejos sórdidos,
Gente matando gente por coisas banais,
Gente traindo gente por prazeres mórbidos
Esquecendo belos ensinamentos celestiais.

O tempo não volta, passa rápido demais.
Se o homem não tivesse poderes tórridos
E visse os erros e acertos dos ancestrais
Saberia distinguir seus sentimentos sólidos.

Nessa vida louca de tanto estresse e fadiga
Muita gente gasta seu precioso tempo à toa
Fazendo mal aos outros, alimentando intriga.

Por isso, sigo minha estrada vivendo numa boa,
Olhando rugas no espelho, encolhendo a barriga...
O tempo é cruel demais, o tempo não perdoa.
Carlos Melgaço
Enviado por Carlos Melgaço em 29/11/2007
Código do texto: T757352

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Melgaço
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 59 anos
1148 textos (33650 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 05:46)
Carlos Melgaço