Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SIMPLESMENTE MARICI BROSS






Tuas mãos, de fina arte, talhando cada poesia,
Ou escultura divina fremiam dúcteis noite e dia
Ao compasso de tua genialidade e rara ciência,
Mostrando-nos a todos tua mais vera aparência.

Tuas mãos tinham o dom de criar do nada tudo,
E era através de tua arte que remetias o escudo
Da ignorância, para o mais longe, a ti permitido,
Nunca esquecendo o que aos outros era devido.

Mas, mais que uma gran artista, eras ser bonito,
Que, para todos, tinha uma palavra de consolo,
E não se desassociando nunca do mais restrito.

Partiste, enfim, para nosso pesar, ficou o legado,
A lembrança, que sem qualquer mácula, ou dolo,
A todos deixa a recordação de um ser irmanado.

Jorge Humberto
28/11/07
Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 29/11/2007
Código do texto: T757890
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67035 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:16)
Jorge Humberto