Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Na estação ferroviária

Na escura estação jaz o antigo trilho
curvado tristemente ao chão profundo,
cerrando os olhos aos sem-fins do mundo
onde a saudade erra e recende a milho.

O encanto alinha o sonho maltrapilho
enchendo o espaço de um clarão fecundo...
Um vaivém de pessoas, num segundo,
devolve a vida ao trem férreo e andarilho...

Soa um silvo! O rumor se inflama e cresce...
Outro... a quietação da lua desce...
E o trem retoma a noturnal viagem...

Janelas brandem mil lenços pendidos...
Ao longe plange um violino ais sentidos
e apaga o enigma e o brilho dessa imagem...
Reginaldo Costa de Albuquerque
Enviado por Reginaldo Costa de Albuquerque em 04/12/2005
Reeditado em 04/04/2010
Código do texto: T80849
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reginaldo Costa de Albuquerque
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 53 anos
114 textos (11133 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:03)
Reginaldo Costa de Albuquerque