Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Arquivo morto

Quantos poemas não fiz
ou me perdi no caminho!
Fui saindo de mansinho
descolorindo o matiz...

E, diante do meu nariz,
a poesia sorria,
rindo da tosca miopia
de quem não sabe o que diz;

Rindo de nós, imbecis,
poetas gramaticais
do talvez, do aliás...
das flores, dos colibris..

Tantos poemas perdi,
que já não me lembro mais.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 11/12/2005
Código do texto: T84430
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 62 anos
1335 textos (57842 leituras)
5 áudios (264 audições)
13 e-livros (3207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:44)
Herculano Alencar

Site do Escritor