Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poetisa de Ébano ( Deth Haak )

Oh! Ébano de sombra maviosa,
fuste pupúreo, copa de cetim...
tuas raízes nunca chegam ao fim,
copulam terras tenras, tão viçosas.

Beijam-te ramas como fossem rosas,
brotam-te frutos como poesia
que o vento colhe enquanto a terra cia
pra semear as mudas perfumosas.

Ébano, que tem alma e que fala
todas as línguas, e que não se cala
ao gume traiçoeiro do machado.

Guardarei o eco do teu tombo,
e no meu peito restará o rombo
por onde teu talento foi podado.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 14/01/2006
Reeditado em 05/03/2006
Código do texto: T98635
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 62 anos
1332 textos (57746 leituras)
5 áudios (264 audições)
13 e-livros (3192 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:20)
Herculano Alencar

Site do Escritor