CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

SONETOS - DICAS PARA QUEM QUER ESCREVER

Soneto

   Composição poética composta de quatorze versos, distribuídos em quatro estrofes, sendo 1ª e 2ª com quatro versos ( chamadas de quartetos) e as demais  são tercetos (com 3 versos cada).
   Há a obrigatoriedade da manutenção da quantidade de sílabas poéticas em todos os versos.
   Devemos saber diferenciar as sílabas que aprendemos na escola e as poéticas. Na escola ao dividirmos as sílabas de uma palavra, falamos de "sílabas gramaticais" e em um soneto temos  sílabas poéticas. A saber:
   Sílaba gramatical – é aquela obtida com a divisão de fonemas dentro de cada palavra.
   Sílaba poética – é aquela obtida a partir de uma divisão de fonemas, numa frase.
   Como exemplos temos a oração:
                       Hoje eu uso o terno
Em sílabas gramaticais:
            Ho/je// eu// u/so// o// ter/no. ( 8 sílabas)
Em sílabas poéticas:
         Ho/je eu u/so o /ter/no. (4 sílabas poéticas)
   As sílabas poéticas são contadas somente até a sílaba tônica da última palavra do verso.
   Para identificarmos onde as sílabas poéticas unem-se em palavras, basta-nos ler naturalmente e, quando o fonema juntar as palavras, suprimindo o som ou da terminação da palavra anterior ou do começo da seguinte temos uma sílaba poética.
   No exemplo temos o trecho“ uso o terno”. Ao falarmos  temos o seguinte som “uso (o) terno. O som de uma letra “o” não é emitido .Falamos tudo como se ele não existisse gerando assim um único fonema que, em sílabas poéticas devemos contar apenas como uma sílaba.
   A manutenção da sílaba poética dá métrica aos versos do soneto.

Rimas– são obrigatórias em um soneto, em um esquema  simples.
   Nas tabelas abaixo, cada coluna representa um esquema de rimas. Onde as letras se repetem temos uma rima. Isto entre as primeiras e segundas estrofes pois nas duas últimas, temos o esquema da segunda tabela.

PARA AS DUAS PRIMEIRAS ESTROFES
Terminação 1º verso A A A
Terminação 2º verso B B A
Terminação 3º verso A A B
Terminação 4º verso B B B

PARA AS DUAS ÚLTIMAS ESTROFES
1º VERSO – 3ª ESTROFE A A A A
2º VERSO – 3ª ESTROFE B A B B
3º VERSO – 3ª ESTROFE C B A B

1º VERSO – 4ª ESTROFE A A A A
2º VERSO – 4ª ESTROFE B A B B
3º VERSO – 4ª ESTROFE C B A B


   Estas estrofes têm as rimas combinadas entre si.

   A falta de qualquer uma destas regras faz com que a composição deixe de ser soneto para ser apenas uma poesia.

Soneto é um dos poucos estilos poéticos com regras.

Atente aos comentários do escritor Alexandre Tambelli, abaixo.
Para conversar sobre envie e-mail para: luka.magalhães@yahoo.com.br
Luka Magalhães
Enviado por Luka Magalhães em 02/10/2008
Reeditado em 22/10/2008
Código do texto: T1208224
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar autoria de LUKA MAGALHÃES e o e-mail luka.magalhaes@yahoo.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Luka Magalhães
São Paulo - São Paulo - Brasil
71 textos (33629 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/08/14 15:03)