CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

RESUMO DE "O GUARANI"

D. Antonio de Mariz era um fidalgo português que resolveu passar com a família o resto de suas vidas na serra dos órgãos no Rio de Janeiro e longe das civilizações. Fazia assim por ter recebido terras de Mem de Sá em agradecimentos aos serviços que ele já havia servido a coroa portuguesa.
Morava com ele sua filha Cecília, chamada de Ceci, que era um amor de pessoa, sua esposa que era um pouco soberba, sua sobrinha Isabel que na verdade era sua filha bastarda, seu filho D. Diogo, um índio chamado Peri, que em gratidão por ter salvo Ceci de um ataque de índios o mantinha como empregado, na verdade ele era apaixonado por Cecília e servia a ela como um escravo serve a uma senhora, possuía ainda vários empregados que trabalhavam em suas terras.
Peri era de uma tribo chamada Goitacá, ele era tido como o guerreiro principal de lá, devido suas façanhas e devia assumir o cargo de pagé, mas ele preferiu abandonar sua tribo e viver como escravo para a branca Cecília, que ele amava tanto. Havia uma outra tribo, a dos Aimorés, no qual uma de suas índias havia sido morta por D. Diogo por acidente e por esse motivo a tribo tenta várias vezes matar Cecília como sinal de vingança, porém em todas Peri a salva como herói, mas a tribo não desiste e tenta vingança até o final.
Entre os homens que trabalhavam para D. Antonio de Mariz havia um homem chamado Álvaro que também era apaixonado por Cecília e pretendia um dia casar-se com ela, ela também se mostrava apaixonada por ele, mas não aceitou um presente que ele lhe deu, deixando dúvidas de seu sentimento explicado um pouco mais a frente do romance, Isabel que também o amava fazia de tudo para afastar ele dela e nesse meio tempo surgiu um homem chamado Loredano que procurava trabalho também com D. Antonio de Mariz e conseguindo juntou-se a mais dois homens que lá haviam para tramar um plano maquiavélico. Na realidade Loredano havia sido padre, mas tinha matado um homem e roubado um mapa de um tesouro que ficava nas terras de D. Antonio de Mariz. Ele pretendia ficar com o tesouro e depois que conheceu Cecília, pretendia raptá-la para tê-la para si, porém Álvaro descobriu todo o plano e fez de tudo para impedir. Peri também sabia de tudo e queria apenas proteger sua amada. O pai de Cecília prometeu a mão dela a Álvaro, ela tinha-lhe apenas uma afeição que depois entendida por ele se apaixona por Isabel, quem realmente lhe ama, porém sua vida durou pouco depois disso, pois morre em combate com os temíveis Aimorés que não desistiam de seus objetivos que eram destruir toda a família de Cecíla. Se corpo foi trazido por Peri e Isabel, que o amava muito não se contendo em ficar sem seu amado colocou sobre eles uma fumaça venenosa e morreu junto com ele.
D. Antonio de Mariz já havia descoberto todo o plano de Loredano e já sabia que ele era um traidor, pretendia expulsá-lo, porém ocorre que a tribo dos Aimorés com muitos guerreiros invadem as terras do fidalgo e travam uma batalha infindável. D. Antonio de Mariz sabia que não haveria vitória para ele com tão poucos homens e armas, mas como ele possuía um porão cheio de pólvora decide incendiá-lo matando brancos e índios, mas antes fez a filha dormir e pediu ao índio Peri que a tirasse dali. Ele o fez e quando estava bem longe no rio com Cecília ouviu-se a explosão que matou a todos: brancos e índios, bons e maus.
Quando Cecília acordou ficou desesperada com tudo que soube, mas o índio a pedido de seu pai o transformou num cristão, para que assim ele pudesse tirá-la dali e levá-la para o Rio de Janeiro onde possuía família, mas ela, ao acordar e saber de tudo que aconteceu preferiu não abandonar seu índio protetor e enquanto isso as águas do rio enchiam e eles ficaram em cima da copa de uma árvore para se salvarem, iam morrer, mas Peri teve a idéia de arrancar a árvore pelo tronco para que ficassem navegando nas suas folhas até a margem e como ele possuía muita força, com um pouco de esforço conseguiu e a história termina com esse amor um pouco desentendido.
Keyla Késsya
Enviado por Keyla Késsya em 14/09/2009
Código do texto: T1809194
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Keyla Késsya
Jijoca de Jericoacoara - Ceará - Brasil, 28 anos
148 textos (56075 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/04/14 05:57)