Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO ALEXANDRINO OU DODECASSÍLABO

CURIOSIDADES //LEMBRETES

SONETOS ALEXANDRINOS
OU VERSOS DODECASSÍLABOS(12)

Inicialmente, vamos RECORDAR
DOS  INESQUECÍVEIS
E MARAVILHOSOS
CLÁSSICOS
SONETOS DECASSÍLABOS:

Verso com dez  sílabas poéticas são chamados DECASSÍLABOS que podem ser sáficos ou heróicos
São versos decassílabos HERÓICOS, porque as sílabas poéticas tônicas são a sexta e a décima.

Observação:
Todos os 8816 versos de "Os Lusíadas" de Camões são decassílabos heróicos.

Um verso decassílabo SÁFICO, por sua vez, reforça a quarta, a oitava e a décima sílaba poética:

Vamos pensar um pouco:
Ve-ja as -sí-la-bas- for-tes -do -meu -no-me.....
(Contou dez sílabas???(rsrsRSRS...)

Sil-(1)   via-(2)   de-(3)  Lour-(4)   des-(5)   A-(6)    ra -(7)   ú-(8)-    jo-(9)   Mot(10)  -ta
(Contou dez sílabas TÔNICAS//fortes????)

FALANDO SÉRIO:

Outra forma famosa de escrever
são os versos CLÁSSICOS
com doze sílabas poéticas,
chamados  ALEXANDRINOS OU DODECASSÍLABOS .

Olavo Bilac, um dos maiores poetas brasileiros, tinha em seu próprio nome um verso alexandrino:
O-la-vo -Brás -Mar-tins -dos -Gui-ma-rães -Bi-lac.-(Contou doze sílabas fortes//TÔNICAS?)

(Acentuação poética  // forte // tônicas//   na 2ª, 4ª, 6ª, 8ª, 10ª 12ª  sílabas .
Ele já nasceu predestinado à poesia.

Veja os exemplos dos versos alexandrinos de
Sílvia Araújo Motta:

Há-(1)    quan-2ª)   to-(3)   tem-(4ª)   po-(5)    vi-(6ª)   par-(7)   tir-  (8ª)
os-(9)   meus (10ª) -a-(11)   mo-(12ª)  res//
(Onde estão as 12 sílabas fortes//tônicas//alexandrinas?
Contar corretamente.)

Au-(1) ro(2ª) -ra-(3)  vem-(4ª)   sor-(5)   rir- (6ª)   re-(7)  no-(8ª)
va  o -(9)     so-(10ª) nho  a (11)   go -(12ª)  ra...
(Onde estão as sílabas forte//tônicas//alexandrinas? Contar...)

E-(1)   mos-(2ª)   tro- (3)   que-(4ª)  crer- (5)  é-(6ª)  lou-(7) var-(8ª) can-(9) tar (10ª) vi(11)   tó -(12ª) rias.
(Onde estão as sílabas forte//tônicas//alexandrinas? Contar corretamente.)

---***---

Conferir:
688-RENOVAÇÃO INTERIOR

Por Sílvia Araújo Motta

Soneto Clássico Alexandrino,
com rimas alternadas nos dois quartetos (abab / abab).
O 1º terceto tem a rima cdc e o quarto terceto tem a rima dcd.
Sílabas forte//tônicas// poéticas na 2ª, 4ª, 6ª, 8ª, 10ª 12ª  sílabas.

Há quanto tempo vi partir os meus amores!(a)
Tal qual o vento, sim... passou, cantou tristonho!(b)
Orvalho já secou! No galho não tem flores!(a)
Há muito pressenti que não terei tal sonho.(b)

As gotas que cuspir, amargas são de outrora,(a)
adeus às ilusões infindas eu suponho!(b)
Aurora vem sorrir: renova o sonho agora(a)
Amar sem decepções só Cristo ora proponho.(b)

Senhor Jesus é Rei, sou serva, bênção tenho!(c)
Opera graças mil, merece as honras, glórias!(d)
À luz de amor e paz, perdão pedir eu venho.(c)

Eu quero fazer votos, ler, contar Histórias(d)
Sagradas e o que vem após mim, não detenho(c)
e mostro que crer é louvar, cantar vitórias.(d)

Projeto Rocha, sete de setembro de 2006.

Conferir:

http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/publicacoes/editor.php?acao=ler&idt=248008&rasc=0
Silvia Araujo Motta
Enviado por Silvia Araujo Motta em 24/09/2006
Reeditado em 22/06/2010
Código do texto: T248021
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Silvia Araujo Motta
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 63 anos
6016 textos (596017 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/11/14 19:07)
Silvia Araujo Motta



Rádio Poética