Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DA MÉTRICA E DO METRO.

Eis dois fenômenos poéticos aparentemente fáceis, todavia, muitos derrapam nos mesmos.

A Métrica é, fundamentalmente, técnica. Com ela medimos, é claro, o tamanho dos versos.

Em nossa língua, as chamadas "Sílabas Poéticas" (não confundamos com "sílabas gramaticais")  são encontradas assim:

1) Numeram-se as sílabas gramaticais de cada verso;

2) Respeitamos as elisões e as crases;


Obs. Elisão: trata-se do encontro entre vogais átonas no fim de uma palavra e início de outra.

             Ex. Canto amor

     Crase:  encontro entre vogais iguais, do fim de uma palavra e começo de outra.

             Ex. Instante existe


3) As sílabas devem ser contadas até a última sílaba tônica do verso, desprezando-se a(s) postônica(s) final (is).

     
Ex: Que/ro/ vi/vê-/lo em/ ca/da/ vão/ mo/men/   (to)
     
       Dez sílabas poéticas  -  HERÓICO


Sem dúvida, há outros elementos que alguns teóricos levam em conta no trato com a métrica.


O METRO nada mais é do que "uma medida determinada de versos", ou seja, é uma dada quantidade de "sílabas poéticas".


        Aqui as mais frequentes:


5 sílabas poéticas - redondilha menor
7 sílabas poéticas - redondilha maior
10 sílabas poéticas - heróico
12 sílabas poéticas - alexandrino


Na questão formal, você pode estudar o Poema quanto a métrica, a rima, o número de versos e de estrofes.


Poemas metrificados podem apresentar:

       a) Métrica perfeita - versos com o mesmo metro:
       b) Métrica regular ou imperfeita - há pequenas variações no número de sílabas poéticas de verso para verso;
       c) Poema em versos livres - a métrica é irregular.


No quesito rima, os Poemas podem ser:

       a) Rimados - rima em todos os versos (rima regular);
                    rima em alguns versos (rima irregular).

       b) Poemas em versos brancos - são aqueles desprovidos de rimas.


O elemento maior, em termos formais, de um Poema é o RITMO. É ele quem faz do seu Poema algo, de fato, poético. Não há um bom Poema sem ritmo. Octávio Paz nos dá excelente lição em seu "Signos Em Rotação".
Ary Carlos Moura Cardoso
Enviado por Ary Carlos Moura Cardoso em 28/11/2006
Reeditado em 14/12/2006
Código do texto: T303996
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Normal.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ary Carlos Moura Cardoso
Palmas - Tocantins - Brasil
1003 textos (256590 leituras)
1 áudios (294 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 15:01)
Ary Carlos Moura Cardoso