CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O ROMANCE DESMONTÁVEL: VIDAS SECAS

---------------------------------------------------------------------------------------

Estudos Literários

 

Depois que Graciliano Ramos foi libertado da prisão a 13 de Janeiro de 1937, no Rio de Janeiro, hospedou-se por um breve período na casa de José Lins do Rego. No momento em que pode, transferiu-se para um modesto quarto de pensão no bairro do Catete. Pois foi nesse quarto de pensão que ele iniciou o conto que seria o embrião de Vidas Secas, conforme carta à esposa (13 de maio de 1937) Heloisa de Medeiro Ramos que permanecera em Alagoas:

“Escrevi um conto sobre a morte de uma cachorra, um troço difícil como você vê: procurei adivinhar o que se passa na alma de uma cachorra. Será que há mesmo alma em cachorro? Não me importo. O meu bicho morre desejando acordar num mundo cheio de preás. Exatamente o que todos nos desejamos. [...] É a quarta história feita aqui na pensão. Nenhuma delas tem movimento, há indivíduos parados tento saber o que eles têm por dentro. [...]; mas estudar o interior de uma cachorra é realmente uma dificuldade tão grande como sondar o espírito de um literato alagoano. [...] Enfim parece que o conto está bom, você há de vê-lo qualquer dia no jornal. [...]” (RAMOS, Graciliano; Cartas, 1980; Record).

A idéia inicial de Graciliano era produzir um romance. No entanto, levaria certo tempo, e a conta da pensão não podia esperar. Então, a solução foi escrever episódios (contos) para cada capítulo. Pois, assim, atenderia a solicitação de um amigo argentino, Benjamim de Garay, que lhe encomendara umas histórias do Nordeste, coisas regionais, ou um conto regional. Esses episódios, vendidos a Garay, foram publicados no mais importante jornal argentino: La Prensa.

As mesmas narrativas são também vendidas a vários jornais e revistas como: O Jornal, do Rio de Janeiro; a Folha de Minas, o Diário de Notícias, a revista O Cruzeiro, para citar só esses. Mas, para que essas vendas se efetuassem, Graciliano usou de uma manha: usou títulos diferentes para cada órgão de comunicação.

“Em 1937 escrevi algumas linhas sobre a morte de uma cachorra [...]. Dediquei em seguida várias páginas aos donos do animal. Essas coisas foram vendidas em retalhos, a jornais e revistas. E como José Olímpio me pedisse um livro para o começo do ano passado, arranjei outras narrações, que tanto podem ser contos como capítulos de romance. Assim nasceram Fabiano, a mulher, os dois filhos e a cachorra Baleia [...]” (RAMOS, Graciliano; Linhas Tortas; 1962).

E foi assim, conto por conto, que Graciliano montou seu romance, Vidas Secas, que a princípio tinha o título de O Mundo Coberto de Penas. Não seria sem razão dizer que se Vidas Secas foi montado conto por conto, é, portanto, um romance desmontável. Massaud Moisés, em a Criação Literária (s.d.) escreveu: "Em nossa literatura encontramos alguns romances que, na verdade, não são romances e sim contos interligados e totalmente desmontáveis. É o caso de Vidas Secas (Graciliano Ramos); alguns romances de Bernardo Guimarães e de Machado de Assis, mestre nessa arte".

O próprio Graciliano confirma, ser Vida Secas um romance desmontável, ao contar, em depoimento a João Condé, de O Cruzeiro (1944), como estruturou a narrativa:

“[...]. A narrativa foi composta sem ordem. Comecei pelo nono capítulo. Depois chegaram o quarto, o terceiro, etc. Aqui ficam as datas em que foram arrumados: “Mudança”, 16 de julho 1937; “Fabiano”, 22 agosto; “Cadeia”, 21 junho; “Sinhá Vitória”, 18 junho; “O menino mais novo”, 26 junho; “Inverno”, 14 julho; “Festa”, 22 julho; “Baleia”, 4 maio; “Contas”, 29 julho; “O soldado amarelo”, 6 de setembro; “O mundo coberto de penas”, 27 de agosto; “Fuga”, 6 outubro.”

Se Graciliano montasse o romance pela ordem em que foi composto, isto é, a ordem das datas, os 13 capítulos ou contos ficariam assim: Baleia; Sinhá Vitória; Cadeia; O Menino mais novo; Inverno; Mudança; Festa; Contas; Fabiano; O mundo coberto de penas; O soldado amarelo; Fuga.

Bem diferente da ordem publicada: Mudança; Fabiano; Cadeia; Sinhá Vitória; O menino mais novo; Inverno; Festa; Baleia; Contas; O soldado amarelo; O mundo coberto de penas; Fuga.

No mesmo depoimento a João Condé, Graciliano nos dá conta das personagens de Vidas Secas:

“No começo de 1937 utilizei num conto a lembrança de um cachorro sacrificado na Maniçoba, interior de Pernambuco, há muitos anos. Transformei o velho Pedro Ferro, meu avô, no vaqueiro Fabiano; minha avó tomou a figura de sinhá Vitória; meus tios pequenos, machos e fêmeas reduziram-se a dois meninos. [...]”

A primeira edição de Vidas Secas não obteve o êxito esperado, apesar de Graciliano já desfrutar de alguma fama. Os mil exemplares publicados levaram dez anos para se esgotar.

A Festa, Ivan Ângelo; Memórias Póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba, Machado de Assis; O Processo, Kafka, alguns romances de Bernardo Guimarães e Autran Dourado, são também romances desmontáveis. ®Sergio.

Tópicos Relacionados (clique nos links):

Diferenças entre o Romance Realista e o Naturalista.  

O Romance de Tese.

O Romance de Aventuras.

O Romance de Cavalaria.

O Romance Epistolar ou em Cartas.

Tipos de Romances.  

Outros Tipos Romance.  

____________________________

Ajudou na elaboração deste texto: Professor Dácio Antônio de Castro; Roteiro de Leitura; 1997; Ática.

Para copiar este texto: selecione-o e tecle Ctrl + C.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário.

Se você encontrar erros (inclusive de português), faça a gentileza de avisar-me.

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 01/02/2007
Reeditado em 30/06/2009
Código do texto: T366053

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 66 anos
1281 textos (14116021 leituras)
7 e-livros (5916 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/07/14 01:37)