Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O VISITANTE

 Ele entrou acabrunhado
Meio sem geito, meio de lado
Foi se aproximando das gravuras
onde o pintor arrumava as molduras
para expor sua obra prima,
a que tinha grande estima
para o povo admirar...

-- Meu senhor, fala meio timido,
como posso aprender essa arte
pois já procurei por toda a parte
nada encontrei para fazer.
Eu tenho esposa e uma menina
que são jóias da minha estima
E a quem preciso ajudar...

O pintor sorriu e disse: --
-- Nada na vida mais triste
do que trabalho não ter,
mas prometo, vou dizer
com toda sinceridade,
que na minha mocidade
também tive que esmolar...

-- Então o senhor me ensina
Essa arte tão divina
para eu também aprender
e talvez, até vender
na exposição da praça
Lá em Maria da Graça
Onde o povo vai comprar?

-- Está bem, vou te ensinar
sem muita pressa, bem devagar...
Pois para ser pintor
È preciso muito amor
e paciência também...
e se queres ser alguém,
Comece então, a estudar!


Para ser bom pintor, em primeiro lugar tem que se ter muita paciência mesmo! Ter calma, observar bem o tema que vai ser desenhado ou copiado... Tem que cuidar da simetria dos objetos, principalmente se for pintar casa, igreja, cidade, etc... embora hoje em dia, faz-se de tudo, mesmo uns borrôes jogados à esmo sobre a tela... Pintura moderna, dizem! Por causa disso tudo, parei de pintar! Falta-me a paciência, a tranquilidade do verdadeiro pintor! Quem sabe um dia... voltarei a pintar de verdade!










Victoria Magna
Enviado por Victoria Magna em 28/10/2005
Código do texto: T64773
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Victoria Magna
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
329 textos (130064 leituras)
1 e-livros (99 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:17)
Victoria Magna