Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DO POEMETO CONTEMPORÂNEO

Extrema síntese da forma poética, o poemeto apresenta a economia de signos, de palavras. Pleno de sugestionalidade, de transcendência, tem de explodir no 'alumbramento' de que falava Manuel Bandeira. A maioria desses espécimes é quase todo prevalente em metáforas, buscando o neo-simbolismo. Ou seja, a desconjunção formal do esquema clássico. Algo como foi o dadaísmo, na pintura, sob as bênçãos de Picasso. Eu me atreveria a dizer que, num bom poemeto, quase tudo é metapoesia, ou seja, poesia sobre poesia, buscando a transcendência através da imagética. Nele e por ele, o espiritual urde sua específica linguagem. Urgentíssima silhueta da contemporaneidade. Um animalzinho de raça que sempre come ração de domingo. E como sabe chamar a atenção sobre a sua exótica natureza...

– Do livro A URGÊNCIA ESSENCIAL, 2013.
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/751507
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 25/11/2007
Reeditado em 20/01/2013
Código do texto: T751507
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
2829 textos (765796 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 02:23)
Joaquim Moncks