Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A UNIÃO PRECISA MORRER...


* Nadir Silveira Dias


Precisa morrer a União que mumifica a consciência do seu povo com programas de esmolação mínima.

Precisa morrer a União que absorva a maioria da riqueza sem nada devolver em contrapartida.

Precisa morrer a União que gasta demais, que gasta mal e não alcança majoritariamente senão objetivos escusos.

Precisa morrer a União que tudo tira e nada dá!

Precisa morrer a União que jura a constituição e governa por medidas provisórias de exceção.

Precisa morrer a União que não tem vergonha de gastar bilhões em verba de publicidade e entope todas as cidades cada vez com mais pedintes nas ruas.

Precisa morrer a União que permite por sua fúria arrecadatória que se encham as ruas de produtos de outros países enquanto o próprio povo é refém da miséria de uma bolsa família, de um programa fome zero.

Precisa morrer a União que concentra cada dia e em cada ato mais dinheiro no Quadrilátero Federal.

Precisa morrer a União que recolhe para si 61% dos tributos, criminosamente (pois nada devolve ao contribuinte), fazendo com que da mínima sobra de 39% fiquem com os Estados-Membros apenas 25% (E são 27!) e que quase 6000 Municípios fiquem com apenas e tão-somente 14%.

Precisa morrer a União que pratique esse crime continuado e gradativamente aumentado em intensidade e volume.

E precisa morrer porque as pessoas não vivem na União, não vivem nos Estados-Membros, mas antes e sempre – em um Município!

Porém, PRECISA ESTAR VIVA SIM (enquanto ente congregador confederado de verdadeiros estados federados), MAS com ausência – e desinfectada - da podridão que tem desenfeitado este lindo e rico País!

Uma solução simples?

Caso não se possibilite – de imediato – a devida redução dessa politributação maldita, perversa, espoliativa e burra:

É só inverter esses percentuais:

61% para os quase 6000 Municípios;
25% para os Estados-Membros e
14% para a União Federal.

Ela – pelo que faz – já tem nesse percentual uma quantia por demais volumosa. E de muito mais fácil exercício de disciplinado e reto controle.


* Escritor e Jurista – nadirsdias@yahoo.com.br
Nadir Silveira Dias
Enviado por Nadir Silveira Dias em 07/09/2006
Reeditado em 12/09/2006
Código do texto: T234956
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nadir Silveira Dias
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
1036 textos (153744 leituras)
4 e-livros (380 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:27)
Nadir Silveira Dias