CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Crimes contra a Administração Pública



Considera-se Funcionário Público, nos casos infracitados: quem, embora transitoriamente ou sem remuneração, exerce cargo, emprego ou função pública; quem exerce cargo, emprego ou função em entidade paraestatal; e, ainda, quem trabalha para empresa prestadora de serviço contratada ou conveniada para a execução de atividade típica da Administração Pública.


Peculato, art. 312 Código Penal;
Peculato furto, art. 312 1º Código Penal; Peculato culposo, art. 312 § 2º. Código Penal;
Peculato mediante erro de outrem, art. 313 Código Penal;
Extravio, sonegação ou inutilidade de livro ou documento, art. 314 do Código Penal;
Emprego irregular de verbas ou rendas públicas, art. 315 do Código Penal;
Concussão, art. 316 do Código Penal;
Excesso de exação, 1º. § do art. 316 Código Penal;
Corrupção Passiva, art. 317 do Código Penal;
Facilitação de Contrabando ou descaminho, art. 318 do Código Penal;
Prevaricação, art. 319 do Código Penal;
Condescendência criminosa, art. 320 do Código Penal;
Advocacia administrativa, art. 321 do Código Penal;
Violência arbitrária, art. 322 do Código Penal;
Abandono de função, art. 323 do Código Penal;
Exercício funcional ilegalmente antecipado ou prolongado, art. 324 do Código Penal;
Violação de sigilo funcional, art. 325 Código Penal e
Violação do sigilo de proposta de concorrência, art. 326 do Código Penal.


Algumas situações e os crimes correspondentes


_ Funcionário público que se apropria de recurso público que estava em sua posse em razão do cargo.

O crime praticado é de peculato, art. 312 do Código Penal.

O crime de peculato acontece quando o funcionário público se apropria ou concorre para a apropriação de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.


_ Numa situação que se tem ou deveria ter o conhecimento que determinado tributo é indevido, e o funcionário público o exige do contribuinte.

O crime praticado é de excesso de exação, 1º. § do art. 316 do Código Penal.

Excesso de exação acontece quando o funcionário exige tributo ou contribuição social que sabe ou deveria saber indevido, ou, quando devido, emprega na cobrança meio vexatório ou gravoso, que a lei não autoriza.


_ Quando um funcionário público, propositadamente, não realiza o devido andamento de um processo de sua atribuição, por interesse ou sentimento pessoal.

O crime praticado é de prevaricação, art. 319 do Código Penal.

Prevaricação é retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal:


_ O funcionário público, por causa da função pública, solicita ou aceita certa quantia em pecúnia para reduzir uma dívida de outrem.

O crime praticado, nesse caso, é corrupção passiva, art. 317 do Código Penal.

Corrupção passiva é solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.


_ Quando um funcionário público fica a par de violação de lei cometida por subordinado no exercício do cargo e ao contrário de denunciar "Faz vista grossa".

O crime praticado é condescendência criminosa, art. 320 do Código Penal.

Condescendência criminosa é quando o funcionário público, por indulgência, deixar de responsabilizar subordinado que cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente:


_ Quando ocorre favorecimento a interesse privado por parte de funcionário público junto a órgão público.

O crime praticado é advocacia administrativa, art. 321 do Código Penal

Advocacia administrativa é patrocinar, direta ou indiretamente, interesse privado perante a administração pública, valendo-se da qualidade de funcionário.


(...) entre outros...



Fonte: Código Penal







Paul St Paul
Enviado por Paul St Paul em 04/11/2007
Código do texto: T723400

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Paul St Paul). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Paul St Paul
São Luís - Maranhão - Brasil, 44 anos
116 textos (425657 leituras)
5 e-livros (5559 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/09/14 10:46)