Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Engano triste

                                             
A noite cai, devagar.
Ausência e recolhimento.
Só o manto do luar,
com o candor dum noivar,
cobre de branco o convento.
 
Só, no silêncio da cela,
difusa sombra parada
é o estertor duma vela
projectando o corpo dela
de virgem ajoelhada.
 
Cá fora, o mundo profano,
sem preces nem ladainha,
cumpre o seu destino humano,
enquanto eu vivo este engano
de ainda sonhar-te minha...
 
 
                *

José-Augusto de Carvalho
16 de Setembro de 2006.
Viana do Alentejo * Évora * Portugal
Do livro em construção:
O MEU CANCIONEIRO
(Cantiga de Amor)
José Augusto de Carvalho
Enviado por José Augusto de Carvalho em 17/09/2006
Código do texto: T242189
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto de Carvalho
Portugal, 79 anos
182 textos (7605 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:40)
José Augusto de Carvalho