Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PÉROLAS DE CARANANDUBA - Canto nº 3

A MÃO E O PRECIPÍCIO
Que não seja tão difícil
alguém te esticar a mão
quando, sem solução,
estiveres no precipício.

AÇUCENA
A luz invade serena
o escuro onde me acho,
que seja a luz desse facho
como flores de açucena.

PREMÊNCIA
Por ora estou precisado
de água e oxigênio,
que no verso pressa tenho,
rimado ou não rimado.

PRAÇA DO RELÓGIO
Hoje o tempo está parado,
Baía do Guajará,
quilha, mulher, araçá,
relógio desconsertado.

O POEMA E A CHUVA
A chuva me faz o dia
muito triste, muito triste,
contudo a paisagem insiste
lembrar-me alguma poesia.
Enzo Carlo Barrocco
Enviado por Enzo Carlo Barrocco em 04/07/2005
Reeditado em 08/07/2005
Código do texto: T30978
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Carlo Barrocco
Belém - Pará - Brasil, 56 anos
733 textos (134372 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:42)
Enzo Carlo Barrocco