Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PÉROLAS DE CARANANDUBA - Canto nº 5

AS NAUS
As naus apontam na dobra
das vermelhas enseadas;
as luas esbranquiçadas.
Meu verso no mar soçobra.

OS LOUCOS NÃO DÃO BOM DIA
Nas ruas tormento havia,
pessoas, letreiros, vícios;
as cidades são hospícios,
os loucos não dão bom dia.

MOSQUEIRO
Morre a tarde, calmaria,
Mosqueiro, róseo poema,
é de uma beleza extrema
o sol dourando a baía.

TORMENTO
O que virá amanhã
atormentar nosso sonho?
Talvez a lua, suponho,
escarlate e temporã.

O POETA VIRTUAL
Venho de outras paragens,
venho por outras estradas,
com as sandálias estragadas
das britas e das paisagens.
Enzo Carlo Barrocco
Enviado por Enzo Carlo Barrocco em 07/07/2005
Código do texto: T31871
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Carlo Barrocco
Belém - Pará - Brasil, 56 anos
733 textos (134381 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:49)
Enzo Carlo Barrocco