Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trovador

Ó amada, ouve-me a prece:
coa melodia da lira,
o bardo por ti suspira
e um canto de ardor fenece.

Parco pudor inda resta,
pero sofre dentro d'alma,
só teu fogo é flor que acalma
essa dor, dama funesta.

Ah, mui amada não fosses
- solidão tenho vivido -
não te diria ao ouvido:
eu amo teus beijos doces.

Vou contigo aonde vais,
se amante musa tu fores,
compro-te o céu, dou-te flores,
ó deusa-mãe dos meus ais!
Nel de Moraes
Enviado por Nel de Moraes em 25/09/2005
Reeditado em 25/09/2005
Código do texto: T53753
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.neldemoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nel de Moraes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
407 textos (351727 leituras)
2 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:29)
Nel de Moraes