Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

img207/1050/despedidagifyv2.gif

 

Meu amor, eu vou-me embora,

Só vim para a despedida.

Perdoa-me, mas agora

Vou sair de tua vida!

(Milla)

*** 

Despedida é coisa triste,

Deixa marcado um momento.

Quando o amor não mais existe

E a Poesia é lamento!

(Mario Guimarães)

*** 

A Poesia é um lamento,

Me sinto perdida...

Este triste sentimento

Me deixou ferida!

(A Flor Enigmática)

*** 

Como dói esse momento

Em que dizemos adeus!

A morrer o encantamento

Nos teus e nos olhos meus!

(Zélia Nicolodi)

*** 

Me despeço, sem vontade,

Com saudade de te beijar.

Quero ser feliz, quem sabe,

Se longe de ti é o lugar?

(Ka Mota)

*** 

Se sair de minha vida

Ficarei bem magoada.

Você é a preferida,

De todas, a mais amada!

(Mira Ira)

*** 

Este triste sentimento

Que nos fere a despedida.

Faz da vida um lamento

Quando a esperança está perdida.

(Canto do Cisne)

*** 

Não vá ainda, espere, por favor...

Preciso ter você comigo

Para viver este amor,

Que ainda é meu abrigo!

(Ângela Rodrigues)

*** 

Este amor é meu abrigo

Que me protege do mundo.

Por favor, fica comigo

Nem que seja um segundo!

(Hluna)

*** 

A despedida é tão sofrida

De um amor que se perdeu.

No momento da partida

Ninguém sofreu mais que eu!

(Dilma Faria Terra)

*** 

Sem teu amor eu morrerei...

Não vá embora, por favor.

Por ti prometo, tudo farei,

Encantado e lindo amor!

(Maurélio Machado)

*** 

O adeus só é gostoso

Se o amor não valer nada.

O contrário é doloroso

Nos deixa desesperadas!

(Claraluna)

*** 

Milla, não faça isso,

Eu lhe peço, por favor!

Não saia da minha vida,

Morrerei sem teu amor!

(Pedrinho Goltara)
***
A despedida é fato cruel
Na vida daquele que ama.
Desperta-se nos longos futuros dias
Com a alma chorando, lastimando, em chamas.
(Mariza Brasil)
***
Triste é u’a dispidida
De argúem qui vai pra nun vortá,
Mai eu ti peçu di juêi quirida
Num mi dêxa só aqui neçi lugá.
Pruquê ancê ta quereno i cimbora
Disprezanu ancim noçu grandi amô?
Eu só queru é memu saber das zóra
Pruquê adondi tu vai eu tombém vô.
Num tem mai jeitio tô grudado ni ocê
Num feri mai esti tristi coração,
Neci mundu eu só gostu memu é docê
Ci tu fô cimbóra faiz-mi u’a grandi ingratidão!
(Airam Ribeiro)
***
Fica comigo querido,
Sem ti não sei viver.
A vida perde o sentido,
Se me deixares vou morrer.
(Marineusa)
***
Amigos queridos!
Obrigada pela participação
nesta Ciranda da Despedida.
Foram tantas, que precisei Reeditar,
publicando tudo novamente,
porque o Recanto das Letras
hoje está com TPM e
não queria aceitar a inclusão
de novas Trovas.
Mas, como sou teimosa,
encontrei uma maneira de publicar todas!
Beijos a todos!
Quem deixou aqui seus Versos
e quem apenas entrou, leu e comentou!
O meu carinho, igualmente.
Milla






 

 

 

 

 





 

 

Milla Pereira
Enviado por Milla Pereira em 25/08/2007
Reeditado em 27/08/2007
Código do texto: T623688

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Milla Pereira (http://www.millapereira.prosaeverso.net/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Milla Pereira
São Paulo - São Paulo - Brasil
2952 textos (492593 leituras)
42 áudios (7879 audições)
14 e-livros (6401 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 01:10)
Milla Pereira