Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um brinde a simples vida.

Voce não sabe o quanto é bom ser setanejo
Manter sempre na alma um doce desejo
De sentir o suave perfume de uma flor
Voce não avalia o que é nascer no mato
Ter simplicidade de ser um caipira de fato
E sentir no olhar de alguem a pureza de um amor.

Voce não sabe o quie é sentir o cheiro da terra
Ver a chuva branca vindo lá no alto da serra
Ouvir o barulho suave de uma branca cachoeira
Compor a letra de uma serenata no clarão da lua cheia
Sonhando com um olhar azul que fascina e desnorteia
De uma cabocla tão linda simples e faceira.

Não imagina o que é acordar com o canto da passarada
Fazendo festa e anunciando a madrugada
É mais um dia,como um brinde a simples vida
De um um povo humilde que labuta no sertão
E que tem uma alma pura e um honesto coração
E traz no peito uma esperança que não finda.

Sou grato a DEUS por ser filho lá da roça
Uma prosa simples e uma grande amizade endoça
Porque o setanejo é uma gente hospitaleira
Oferece de bom grado todo o carinho que tem
E com ingenuidade sem fazer distinção de ninguem
E tem um grande coração que nunca fecha a porteira.

Pedro Nogueira
Enviado por Pedro Nogueira em 27/09/2007
Código do texto: T671531
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Nogueira
Campinas - São Paulo - Brasil, 64 anos
6223 textos (164920 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 05:47)
Pedro Nogueira