Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONVITE AOS TROVADORES

Não quero estar sozinho
Nessa minha canção..
Convido-vos amigos
À essa composição

Vamos sentar à beira,
Ao som do violão,
Ao redor da fogueira
Luau de emoção...

Nesse cantar de amigos
Palavras são-nos flores
Brindemos - celebremos
Também nossos amores...

Oh venham trovadores
Felicidade espera
Pois brota a flor da vida
Agora. - É primavera...

O inverno foi-se embora
E toda a amargura
Renasce a nova aurora
No verde da natura...

A brisa matutina
Já não é de saudade
Traz paz e harmonia
Celebra a amizade...

A rosa desabrocha
E mostra seu primor
Dizendo ao sol
:"Me beija!
Pois eu celebro o amor!..."

Então celebraremos
O orvalho do momento
A hora um grão de areia
Da trova ao firmamento...

Os versos de cristais
Palavras de estrelas
Que nós - os trovadores
Sempre vamos relê-las...

(Mario Roberto Guimarães)

Nosso Gonçalves convoca
Animada reunião, 
Na qual nossa alma evoca 
A força da inspiração.
 
Cantemos todos o amor, 
A tristeza ou a saudade, 
Com ternura e bom humor, 
A paz e felicidade. 

Peço a cada trovador, 
Menestrel ou repentista, 
Que a nós junte seu clamor. 
Obrigado, até a vista.
 


 (Ana Maria Gazzaneo)

Se me chamas, vou correndo
Pr´essa roda, caro amigo! 
E vou fazer um repente
Pois não me farei ausente 
Nessa ciranda festiva...

Agradeço o teu convinte 
E te abraço comovida 
Nesta festa que é a vida 
Gran prazer, estar contigo. 
Num festival de alegria 
Mãos dadas na poesia!

 (
Zélia  Nicolodi)

Versos eu canto contigo,
na mais perfeita harmonia...
Que seja assim, meu amigo
dia e noite, noite e dia...

Bem alegre a canção
que meu coração entoa!
Feliz ofereço então
pra você, gentil pessoa!


(Jady Alves)

Da licença estou chegando,
Pra tua festa exaltar;
Na primavera das flores,
Meus cabelos enfeitar.

De vestido bem rodado,
Muitas rendas coloridas,
Vou dançar bem do teu lado,
Desfolhando margaridas.

Nas faces botão de rosa,
Vermelho igual carmim;
Vou dançando toda prosa,
Pra você olhar pra mim.
 
(lenney jeanne palma)

Eu vinha tão distraída,
quando cheguei no seu canto,
o convite comovida,
aceito e seco o meu pranto.

Nesta roda de alegria,
meus versos eu deixarei,
volto aqui,até outro dia,
amigos que encontrei!



29/10/07

 
Gonçalves Reis
Enviado por Gonçalves Reis em 29/10/2007
Reeditado em 29/10/2007
Código do texto: T714760

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gonçalves Reis
São Paulo - São Paulo - Brasil
1155 textos (73707 leituras)
1 áudios (107 audições)
1 e-livros (51 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 13:05)
Gonçalves Reis