Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TROVAS DE AUTORIA DE BOB MOTTA III

Lua cheia ou sol a pino,
vou seguindo a minha estrada,
que tem um feliz destino;
os braços da minha amada.

Por mil caminhos dispersos,
na cidade ou no sertão,
meu destino é fazer versos,
distribuindo emoção.

Eu não posso lhe ajudar;
lhe juro, sinceramente.
Enquanto você achar,
que tem o suficiente.

Primavera dos amores,
me traga em sua estação,
mil jardins, carinho e flores,
e plante em meu coração.

Nessa longa caminhada,
na estrada da minha vida,
teu colo é a melhor parada,
a pousada mais querida.

Não sabe o quanto preciso,
em você me aconchegar.
Me empreste, então, seu sorriso;
não aguento mais chorar.

P'ro teu corpo esparramado,
eu mando, através da mente,
num erótico recado,
meu beijo mais indecente.

Ao quebrar de cada onda,
o mar entoa a canção,
dessa saudade que ronda,
e invade o meu coração.

Você, lânguida, estirada,
eu beijo de cima abaixo.
Sem roupa, despudorada,
lá na beira do riacho.

Nos jardins, prá qualquer rosa,
dou uma dica, de colher.
Tu és tão maravilhosa,
que tens nome de mulher.

A vergonha é uma semente,
que do berço já se traz.
Quem faz vergonha, não sente;
quem tem vergonha, não faz.

Bob Motta
Enviado por Bob Motta em 29/10/2007
Reeditado em 29/10/2007
Código do texto: T715202

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bob Motta
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 69 anos
230 textos (43655 leituras)
2 e-livros (189 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 11:57)
Bob Motta