Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teu nome no final da poesia.

Tanta coisa na vida eu poderia ter sido
Mas notei que havia me decidido
E queria ser apenas um humilde poeta
Hoje passo os meus dias trovando
De vez em quando me pego pensando
Será que eu fiz a escolha certa?

Peço sempre que DEUS me perdoa
E que eu não tenha escrito versos atoa
Porque eu escrevi de tudo um pouco
Falei muito de passarinhos e flores
Da imensidão do universo e suas cores
De um carinho inocente ao amor mais louco.

Falei de paixões que machucam e dilacera
De semblantes bonito que o coração acelera
De saudades imensas de alguem que a alma quer vê
De um belo amor intrigante e bonito
Que certamente irá comigo para o infinito
Mas não disse o teu nome só chamei de você.

Mas você sabe que é de ti que eu falei
Que em segredo e sielencio eu te amei
E isso pra mim foi importante demais
Um dia talvez cabe a DEUS conceder
No final da poesia o teu nome escrever
E  dizer que eu não te esqueci jamais.

Pedro Nogueira
Enviado por Pedro Nogueira em 02/11/2007
Reeditado em 02/11/2007
Código do texto: T720400
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Nogueira
Campinas - São Paulo - Brasil, 64 anos
6223 textos (165273 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 20:36)
Pedro Nogueira