Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No auge do seu delirio.

Tenho um coração que chora
Escondido no meu peito
E me perguntando a toda hora
Se tudo isso é direito.

É certo ela ter ido embora
E me dixar a sofrer assim
E o que vou fazer agora
Sem ela perto de mim.

Me diga qual a razão
E porque deixaste ela ir
Até quando este coração
Vai ter que chorando resistir.

Em descompasso batendo
Tristonho e apaixonado
Em profundo silencio sofrendo
Da solidão já está cansado.

Como um passarinho preso
Que canta por não saber chorar
Amargando o cruel desprezo
De quem foi pra não mais voltar.

A saudade é o seu martirio
Que sufocou a sua alegria
E no auge do seu delirio
Compõe mais uma poesia.

E mesmo sofrendo tanto
Por ela é grande o seu zelo
Por entre as lagrimas do pranto
Soluçando ele faz o seu apelo.

Peça a ela que volte por favor
Pois a minha paz foi embora com ela
Eu sou o colibri em busca da flor
Mais perfumada mais colorida e mais bela.
Pedro Nogueira
Enviado por Pedro Nogueira em 15/11/2007
Código do texto: T738654
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Nogueira
Campinas - São Paulo - Brasil, 64 anos
6223 textos (165297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 12:39)
Pedro Nogueira