Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA DAS TARDES FRIAS

Poema das tardes frias
Cheio de dor e melancolia
Volvendo a vida desolada
De pessoas mal amadas.

Fala dos amores
Que no tempo foi enterrado
E na atualidade como a flores
O triste fim; ficou murchada.

Há quem me dera
Fizesse poemas loucos
De uma paixão austera
O qual fazem poucos.

Vida que te quero vida
Viva e tão sofrida
Pois; apesar dos pesares
É bonita só com o teu falares.

Dizendo não mais faça.

Poemas das tardes frias
Cheio de dor e melancolia
Volvendo a vida desolada
De pessoas mal amadas.

Julio Alves Filho
Enviado por Julio Alves Filho em 19/01/2006
Código do texto: T100810

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Julio Alves Filho). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Julio Alves Filho
São Paulo - São Paulo - Brasil, 53 anos
233 textos (13515 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:43)
Julio Alves Filho