Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em estado de vigília

Em estado de vigília, ponho-me a sonhar
Um sonho sem forma nem escapatória
Como parar de sonhar?
Quero o mel e a volúpia
A força do desejo me acumula
Criptar de forças opostas
De encontro à minha nuca
Fogo esquenta a água que evapora
E cai sob a forma de chuva
Chuva que apaga o fogo
Fogo é paixão, paixão é tortura
Saliva umidifica o beijo da vida
Cromossomos do amor
DNA da fadiga
Implora o bem ao Senhor
Diante da morte combalida
Senso de insensatez
Contra-senso, insanidade
Poesia doentia, reflexo de maldade
Parir a prosa e o verso
Num ato de lealdade
Fidelidade, é estupidez e perversidade
Repartir o pão, a mulher e o sonho
É comunhão de amor e caridade
Só o desprendimento absoluto
Pode me conduzir à verdade
Verdade é amor
E o amor? Eternidade...
cacaubahia
Enviado por cacaubahia em 20/01/2006
Reeditado em 17/10/2009
Código do texto: T101688

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
cacaubahia
Londrina - Paraná - Brasil, 56 anos
334 textos (36458 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:10)
cacaubahia