Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tropa de Sonhos

Madrugadita, vou de-a-cusco e de-a-cavalo
Cortando campos nevoentos de umidade.
Tropeio sonhos bons e, ao léu, espanto os malos
Deste meu peito, parador de mil saudades.

E esta pontinha de bons sonhos que tropeio
Me impõe cuidados por valiosa, embora chica.
Sobrevivente, ela é o florão dos meus anseios
Na longa ronda por quem parte, de quem fica.

E, todavia, pode ser que, um dia desses,
Revele a vida um rincão pra que estes sonhos
Deixem de ser arteiros quais guris medonhos
E me permitam envelhecer dignamente.

Então é certo: -Vou soltar os meus cavalos!
Nas alpargatas buscarei o meu sossego.
Dos meus arreios prá cadeira num pelego
Para estes sonhos, um por um, eu ressonhá-los.


Iberemachado@yahoo.com.br
Iberê Machado
Enviado por Iberê Machado em 25/01/2006
Reeditado em 31/01/2006
Código do texto: T103561
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Iberê Machado
Viamão - Rio Grande do Sul - Brasil
30 textos (3287 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:23)
Iberê Machado